Warren Buffett: lições de um bilionário!

Houve uma entrevista de uma hora, na CNBC, com Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo, que recentemente fez uma doação de 31 bilhões de dólares para a caridade. A seguir alguns aspectos de sua vida.

foto de Warren Buffett

  • Comprou sua primeira ação aos 11 anos, hoje lamenta tê-lo feito tardiamente! As coisas eram baratas naquele tempo.
  • Comprou uma pequena fazenda aos 14 anos com as economias oriundas da entrega de jornais. Pode-se comprar muitas coisas com pequenas economias.
  • Ainda vive na mesma casa modesta de 3 quartos no distrito de Omaha, a qual comprou após se casar, 50 anos atrás. Diz ele que tem tudo do que precisa naquela casa. Sua casa não possui muros nem cercas. “Não compre mais do que você ‘realmente’ precisa, e incentive seus filhos a fazerem e pensarem o mesmo”
  • Dirige seu carro para todo lugar, e não tem motorista particular nem equipe de segurança à sua volta. “Você é o que é”
  • Nunca viaja em jato particular, embora seja proprietário da maior companhia aérea privada do mundo. “Pense sempre num  jeito de realizar as coisas de maneira econômica”
  • Sua empresa, a Berkshire Hathaway, possui 63 companhias. Escreve apenas uma carta anual aos principais executivos destas companhias, dando-lhes as metas para o ano. Nunca promove encontros nem os convoca habitualmente.
  • Transmitiu aos seus executivos apenas duas regras:

Regra nº1:  não perca nenhum centavo do dinheiro do seu acionista.

Regra nº2:  não se esqueça da regra nº1

  • Não costuma frequentar a alta-sociedade. Seu passatempo após chegar em casa, é fazer ele mesmo um pouco de pipoca e assistir a televisão.

“Não tente se mostrar, simplesmente seja você mesmo e faça aquilo que gosta de fazer”

  • Warren Buffett não usa celular, nem tem computador sobre sua mesa.
  • Bill Gates, o homem mais rico do mundo, encontrou-se com ele da primeira vez há cinco anos atrás. Bill Gates achava que não tinha nada em comum com Buffett. Portanto, programara seu encontro apenas por meia hora. No entanto, quando Gates o encontrou, este encontro perdurou por dez horas, e hoje em dia, Bill Gates o considera seu guru.
  • Seus conselhos aos jovens: “Fique longe dos cartões de crédito e empréstimos bancários, invista seu dinheiro em você mesmo, e lembre-se:
  1. O dinheiro não cria o homem, mas o homem quem criou o dinheiro.
  2. Viva sua vida da maneira mais simples possível
  3. Não faça o que os outros dizem. Ouça-os, mas faça aquilo que você se sente bem ao fazer.
  4. Não se apegue às grifes famosas: use apenas coisas em que você se sinta confortável.
  5. Não desperdice o seu dinheiro em coisas desnecessárias; gasta nas coisas que realmente precisa.
  6. Afinal de contas, a vida é sua! Então, porque permitir que os outros estabeleçam leis em sua vida?
  7. As pessoas mais felizes não tem, necessariamente, as melhores coisas. Elas simplesmente apreciam aquilo que tem.
Anúncios

Os times mais endividados do futebol brasileiro

Nem sempre resultados positivos no campo significam boa saúde financeira aos times de futebol. A maioria dos grandes times do Brasil tem dividas maiores do que seu faturamento anual. Apenas o Atlético Paranaense está livre de dívidas e tem 1,5 milhões de reais a receber. Os principais times do Rio de Janeiro ocupam quatro das cinco primeiras posições do ranking. E apenas Inter, São Paulo, Corinthians, São Paulo, São Caetano, Vitória e Grêmio Prudente tem dividas menores do que sua receita anual.

Dinheiros do Brasil (1986 / 1989) – Parte 3

Durante a década de 1980, a inflação galopava à taxa média de 330% ao ano. O dinheiro perdia o valor rapidamente e em 1986 o governo lança o Cruzado cortando três zeros do antigo Cruzeiro. As antigas cédulas com Rui Barbosa e Oswaldo Cruz são reaproveitadas apenas mudando o valor grafado e o nome da nova moeda. Novas cédulas são lançadas com Juscelino Kubitschek, Villa-Lobos, Machado de Assis, Portinari e Carlos Chagas estampando o anverso. Mas apenas três anos depois uma nova moeda é lançada para “atualizar” o valor das cédulas: é o Cruzado Novo. As três cédulas mais altas do plano anterior são reaproveitadas (Machado de Assis, Portinari e Carlos Chagas) ganhando um carimbo com o novo valor. E mais quatro cédulas novas são lançadas.

Confira a série completa de Dinheiros do Brasil

Dinheiros do Brasil (1942 / 1967) – Parte 1

Com tanta inflação, o Brasil teve a oportunidade de ter várias moedas ao longo de sua história. Abaixo, estão as cédulas emitidas no ano de 1942 que iam de 1 cruzeiro a 10 mil cruzeiros. Vinte e cinco anos depois, em 1967, a inflação dos preços força o governo a lançar uma nova moeda, o Cruzeiro Novo (NCr$), que mantinha as mesmas cédulas de 1942, mas cortava três zeros de seu valor. As cédulas em sí, eram exatamente as mesmas,  mas recebiam um carimbo indicando o nome da nova moeda e seu valor atualizado. No layout propriamente dito, apenas a coloração de algumas notas mudaram.

Confira a série completa de Dinheiros do Brasil

Quanto um carro antigo custaria nos dias de hoje

Quando escrevi o artigo sobre a Cronologia da Puma, inclui uma tabela com o preço de alguns modelos da época. Isto me fez imaginar o quanto carros daquela época custariam nos dias de hoje e fui pesquisar. O resultado é a tabela que você confere logo abaixo. Ela trás o valor de 22 modelos com seus preços em maio de 1979* e seus preços atualizados nos dias de hoje (2011). É interessante perceber que os carros não eram tão mais caros do que são hoje, mas se levarmos em conta o que ofereciam em termos de tecnologia, conforto e segurança, tinham sim um preço “desonesto”.

Comprando o tão sonhado  carro

Dizem que hoje em dia é muito mais fácil ter um carro do que a trinta anos atrás. Os preços eram mais ou menos iguais a hoje e o salário mínimo da época, era até um pouco mais generoso, mas o financiamento limitado a até 12 vezes era o que dificultava a compra. Neste panorama, comprar um Fusca significava arcar com parcelas mensais de R$ 1.883. Ou desembolsar o equivalente a R$ 9.116 todo mês para pagar cada parcela de um Ford Landau zerinho. Hoje em dia, o financiamento chega a 60 meses (ou mais) e a parcela de um carro zero fica em torno de 700 reais, o que torna o automóvel um bem mais acessível à maioria dos trabalhadores, mas mesmo assim, a modernização da fabricação não garantiu a diminuição do preço final.

Entenda a tabela

  • A coluna laranja “preço” mostra o valor dos modelos em Cr$ (Cruzeiros) em maio de 1979*
  • A coluna com círculos laranjas “salários” mostra quantos salários mínimos da época eram necessários para comprar determinado modelo em 1979, como por exemplo: para comprar um Maverick GT, o cidadão deveria juntar 75 salários mínimos;
  • A coluna azul “preço” mostra o preço dos carros nos dias atuais em reais;
  • A coluna com círculos azuis “salários” mostra quantos salários mínimos de hoje seriam necessários para comprar determinado modelo;
  • As estrelas à direita da tabela, mostram o valor do salário mínimo atual: R$ 545,00 (em azul); do salário mínimo em maio de 1979: Cr$ 2.268,00 (em laranja) e do salário mínimo de 1979 atualizado em reais (em rosa).
  • O retângulo vermelho mostra a inflação entre 1979 e 2011.
Este estudo serve para mostrar que pouca coisa mudou em relação ao preço final ao consumidor: tudo continua caro, inclusive, um trabalhador hoje precisaria juntar cerca de 41 salários mínimos atuais para comprar um Fusca, enquanto um cidadão lá em 1979 juntaria “apenas” 37 salários mínimos da época.

____________________________________________________________________________________________

Fontes: http://www.uel.br/proaf/informacoes/indices/salminimo.htm
http://almanaque.folha.uol.com.br/dinheiro30.htm
http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/03/bc-sobe-previsao-de-inflacao-para-2011.html
http://www.igf.com.br/calculadoras/conversor/conversor.htm
http://www.forumnow.com.br/vip/mensagens.asp?forum=131836&grupo=247369&topico=3019748&pag=2&v=1