27 mentes não tão brilhantes

1. A hacker da pá

Caçando fios de cobre para  faturar um trocado, Haystan Shakarian, 75 anos anos, realizou uma proeza que mataria qualquer hacker de inveja: ao escavar as margens de uma linha de trem, atingiu um cabo de fibra ótica e cortou a internet em três países por 12 horas. Moradora da Geórgia que fornece 90% da internet à Armênia e parte da conexão do Azerbaijão, a idosa, que nem sabe o que é internet, foi liberada por causa da idade mas pode pegar até três anos de prisão.

2.  A pressa é inimiga da comemoração

A apenas seis horas de completar 21 anos – idade mínima para consumir bebida alcoólica no Estado de Ohio, EUA – o jovem Jesse Robinson foi preso, embriagado, na cidade de Springboro. Robinson, que estaria fazendo um “esquenta” para comemorar a chegada da maioridade, foi liberado após pagar fiança, mas passou suas primeiras horas da vida adulta em uma delegacia, além de tomar um puxão de orelha da família.

3. Vai que é tua!

“Pode dar em cima da gostosa da minha ex”, dizia o e-mail do britânico Harry Fildes para Sebastian Marsh, que se interessou pela antiga namorada do amigo em uma festa. O chato é que a garota, Jenni Palmer – que ainda morava com Fildes -, estava copiada por engano na conversa. Para piorar, o e-mail viralizou na internet e a privacidade de Jenni foi exposta a milhões de pessoas por meio de fotos indiscretas postadas na rede.

4. Cabeça enfeitada.

Apressado para uma festa à fantasia, o inglês Shawn Meter saiu de casa com  a roupa do corpo e um minichapéu na cabeça. Primeiro o mané tentou usar cola normal, mas o troço só parou na cabeça ao usar uma supercola. Na volta, Shawn não conseguiu desgrudar o adereço. Nem ele nem os médicos: a equipe serrou o chapéu e deixou a cabeça do paciente mergulhada em água morna por 12 horas para retirar o que sobrou.

5. Mininazis

O casal norte-americano Deborah e Heath Campbell batizou os três filhos com nomes inspirados no nazismo alemão. ninguém tinha reclamado, até que uma padaria se recusou a decorar um bolo de aniversário com o nome de Adolph Hitler, de apenas 4 anos. Os pais foram denunciados e perderam a guarda de Adolf e das filhas JoyceLynn Aryan Nation (Nação Ariana), 3 anos, e Honszlynn Hinler (possível referência ao militar alemão Heinrich Himmler), de 2 anos.

6. Sem conserto

A burrice de uma britânica derrubou o preço de uma antiguidade de R$ 700 mil para cerca de R$ 150 mil. Para arrumar uma falha, ela arrancou um pedaço da urna a marteladas. Ela até pensou em jogar a peça fora, mas uma casa de leilões pediu que não se desfizesse da relíquia para tentar vendê-la.

7. De parar o trânsito

A mania de tirar roupas em comemorações e protestos terminou em acidente. Para celebrar o Dia da Água, duas ambientalistas da organização Peta fizeram topless em uma rua de Los Angeles, distraindo vários motoristas. Um deles acabou batendo o carro e o acidente foi registrado pela TV CBS.

8. Tapa na firma

Uma canadense, cujo nome não foi revelado, levou para o trabalho um bolo de maconha feito secretamente pelo filho e guardado no congelador. Também sem saber do ingrediente mágico, três colegas provaram um pedaço, ficaram doidões e passaram mal. A mãe desavisada não foi punida, mas o filho terá que prestar serviços à comunidade.

9. Jogos mortais

Bastou um pequeno descuido dos pais para que o pequeno filho se perdesse numa estação de trem em Milão. Na distração, focado em algum jogo de seu videogame portátil, o garoto errou o pé e caiu de cara nos trilhos. O burrinho só está vivo graças ao resgate apressado de um policial.

10. Tiro cirurgico

Incomodado com uma verruga na mão, o britânico Sean Murphy, 38 anos, abusou de pomadas e cremes para tentar tirá-la. Como nenhum dos tratamentos convencionais surtiu efeito, o maluco resolveu removê-la em casa com um tiro de calibre 12. O estrago foi eficiente até demais, Sean se livrou não só da verruga, como também da metade de um dedo. Como se não estivesse encrencado o suficiente, ainda foi parar no xadrez por uso ilegal de arma de fogo. Além disso, a polícia descobriu que a arma era roubada.

11. Ficando atoladinhos

Sexo seguro no carro, é sexo com o motor desligado. Tentando apimentar a relação, um casal alemão resolveu dar uns amassos às margens do Reno com o motor ligado para não passar frio. No entusiasmo, os pombinhos chutaram o câmbio automático e mudaram de “estacionar” para “dirigir”. O carro só não andou como também mergulhou. A dupla precisou da ajuda do serviço de resgate local para conseguir sair da água.

12. Cara, cadê meu carro?

Esquecer onde estacionamos o carro é um saco. Imagine, então, levar três anos para encontrá-lo? Foi o que rolou com Gerald Sanctuary, 80 anos, em Hertfordshire, no Reino Unido. Apesar da queixa na policia, o veículo só apareceu quando uma atendente reparou em um carro muito sujo, parado havia um mês, num estacionamento público da cidade. E advinha quem era o dono do veículo…

13. Seu guarda, eu não sou vagabundo

Em vez de roubar qualquer carro, Peter Theado, de Amherst, nos EUA, quis levar logo uma viatura! O cara invadiu o estacionamento da policia, escondeu-se no veiculo e só foi notado quando um guarda quis sair com o carro e não conseguiu abri-lo. Peter ainda usou o rádio para pedir orientações de como ligar a viatura e sair em patrulha para proteger a população.

14. Para quem precisa de polícia…

Na Irlanda, um tal de “Prawo Jazdy” tinha acumulado mais de 50 multas e nunca tinha sido pego. Ao investigar o caso, um policial descobriu que, em plonês, “Prawo Jazdy” significa “carteira de motorista”. Ou seja, sem entender a habilitação dos imigrantes poloneses (o segundo maior grupo de estrangeiros do país), os policiais irlandeses anotavam na multa o nome do documento em vez do nome do infrator.

15. Ouro negro

Algumas idéias valem ouro. Obviamente não foi o caso do estudante irlandês Paul Moran, 30 anos. Metido a alquimista, o cara pretendia usar seus conhecimentos para transformar cocô em ouro, aquecendo os excrementos num forno elétrico. Devido a um curto-circuito no aparelho, o maluco incendiou sua casa e acabou incriminado por isso. Além de cumprir três meses de reclusão, terá que prestar serviços comunitários por um ano.

16. Overdose de idiotice

O policial norte-americano Edward Sanchez roubou maconha no trabalho, consumiu a droga junto com a esposa e ficou doidão. Tanto que ligou para o serviço de emergência dizendo estar com overdose. “Nós estamos morrendo. Fizemos um bolo de maconha e eu acho que estamos mortos”. Foi afastado do trabalho.

17. Carga pesada

Como acontece com qualquer um, o jovem Cody Wilkins, 25 anos, colocou o celular na tomada e esqueceu. O problema é que ele fez isso durante um assalto. O filho do dono da casa notou a presença do intruso e chamou a policia. Revistando a casa, a família encontrou  um telefone que não era de nenhum morador. Pelo telefone, a policia descobriu a identidade do sujeito.

18. Comprador compulsivo

Em agosto de 1890, aconteceu a primeira execução de um criminoso na cadeira elétrica nos EUA. Assim que o imperador Menelik II da Abissínia (atual Etiópa) ouviu falar da novidade, foi logo encomendando três cadeiras elétricas aos norte-americanos. Só quando a encomenda chegou, descobriu-se que de nada adiantaria, já que não havia energia elétrica no país. Solução: uma delas foi usada como trono imperial.

19. Passeio inocente

Durante um test-drive em Sydney, na Austrália, um cliente gostou tanto do Mitsubishi Lancer da loja, que tentou despistar o vendedor para fugir com o veículo. Quando os donos da loja acionaram a policia, passaram a fotocópia da carteira de motorista que o malandro havia deixado na loja. O carro foi encontrado com facilidade, bem em frente à casa do meliante de 26 anos.

20. Vida eterna, só que ao contrário

Preparando a fantasia para o Halloween da faculdade, um estudante dos EUA colocou uma placa de madeira sob a camisa para cravar o facão no peito. Infelizmente, a tábua não aguentou o impacto da martelada que ele mesmo executou. As últimas palavras do garoto antes de morrer foram: “Não acredito. Eu realmente fiz isso”.

21. Atração fatal

Um casal de brasileiros parou o carro no meio da via Dutra que liga o São Paulo ao Rio para uma transa rápida. Como a estrada estava cheia de neblina, foram atingidos em cheio por um caminhão.

22. Burro, James Burro

Um caminhoneiro italiano queria mostra que a caneta-pistola de sua coleção de itens de espionagem funcionava. Apontou para a cabeça, atirou e morreu para provar que estava certo.

23. Direto para o sub-solo

Um sul-coreano numa cadeira de rodas motorizada bateu três vezes na porta do elevador, revoltado por ter perdido a viagem. Acabou desencaixando a porta e caindo no fosso em direção à morte.

24. Anos explosivos

Um australiano brincava com um rojão aceso no traseiro. Ao tropeçar, o artefato entrou onde não deveria e estourou. danificando a saída do aparelho digestivo e todo o aparelho reprodutor.

25. Trocando balas

Parado por dirigir perigosamente, um norte-americano fugiu metendo bala nos policiais que o perseguiam. A falta de coordenação, porém, fez o cara disparar na própria cabeça e não levantar mais.

26. É o bicho, é o bicho vou te devorar

Fugindo após roubar a bolsa de uma mulher num zoológico sul-africano, o ladrão pulou uma cerca e se viu refugiado. Só não contava em virar o jantar de um bando de tigres-de-bengala.

27. A professora bombou

Você já mentiu para não ter que ir trabalhar ou estudar? Não deve ter feito pior do que Jennifer Gomes.  Em vez de telefonar alegando uma falsa conjuntivite ou uma morte na família, esta professora de ginástica de Denver, nos EUA, forjou uma ameaça de bomba na escola particular onde dava aulas.  Deixou secretamente uma carta que dizia: “Tem um explosivo lá dentro”. A polícia conseguiu descobrir a autoria da “brincadeira” e Jennifer teve que desembolsar US$ 2 mil de multa. E olha que a folgada só trabalhava 1 dia por semana!

A lanchonete do mal

Três hambúrgueres, nada de alface e um óleo especial: eis a receita do restaurante mais gordo do mundo. 

Exagerar no fast food faz mal. Mas uma nova rede de lanchonetes americana defende: vale a pena morrer pela boca. Com uma loja em Dallas no Texas, e outra em Chandler, no Arizona, a Heart Attack Grill tem uma proposta simples:  servir as comidas mais gordurosas do mundo –  e não se envergonhar dos riscos à saúde.

No menu poucas opções e milhares de calorias. Os ByPass Burger (“Hamburger Ponte de Safena”) variam de acordo com o número de fatias de carne: simples, duplo, triplo ou quádruplo. De acompanhamento vêm as Flatliner Fries (“Batatas de matar”), fritas na banha de porco. A bebida da casa é o milk shake de nata. Refrigerantes, cervejas, balas e cigarros sem filtro completam as ofertas do cardápio.

O marketing do ataque cardíaco é levado a sério. É proibido medir as calorias dos sanduíches – “Seria como pensar em estatísticas de aids enquanto você faz sexo”, explica Jon Basso, o dono da marca. Quem encarar o sanduíche mais trash, o ByPass quádruplo (estimativa: cerca de 8 mil calorias), ganha de graça uma carona até o carro numa cadeira de rodas conduzida pelas garçonetes. E qualquer pessoa acima de 160 quilos come de graça – quando e quanto quiser.

As portas da lanchonete viraram ponto de peregrinação de defensores da alimentação saudável. Alguns vão lá distribuir panfletos. Outros, frutas. Até censura foi cogitada pelos críticos. Basso se defende: “Comer em excesso faz parte do mundo. A diferença é que nós somos francos.”

Texto: Pieter Zalis

Falta de assunto na TV

Faz tempo que estou pra escrever este artigo, mas como acho que TV costuma ser uma perda de tempo, fui pra lá. Mas hoje quando passei em frente a uma loja de eletrodomésticos, uma das TVs estava exibindo aquele programa “Hoje em Dia” da Record com a chamada: “Vaidade: galinha pinta as unhas!” Definitivamente a TV brasileira está falida, numa completa falta de assunto. Tão difícil quanto encontrar um bom conteúdo na programação, é saber qual o programa mais bizarro e inútil. Nos fins de semana são aqueles programas de auditório que não sabem o que inventar, durante a semana são estes programas voltados às donas-de-casa que hora mostram um bando de gente humilde e mal educada discutindo a intimidade familiar no programa da Cristina Rocha (SBT), ou é a Sonia Abrão que fica a tarde inteira debatendo sobre algum crime polêmico com especialistas de segurança (porque na época do Big Brother, ela fica comentando sobre o reality show global com outros desocupados). Outra dezena de canais são ocupados por pastores pilantras querendo angariar fundos para seu reino de glória particular. E sem contar com este programa de variedades que citei acima, o “Hoje em Dia” que chegou ao cumulo de exibir a tal reportagem sobre uma senhora que pinta as unhas de sua galinha de estimação. Espaço na televisão nunca foi barato, e gastar tanto dinheiro para exibir este lixo televisivo é no mínimo falta de assunto ou as redes televisivas subestimando a população.

Num país com tanta carência de ensino, acho que a TV aberta poderia fazer mais pelas pessoas em geral, do que exibir idiotices gratuitas. As emissoras brasileiras poderiam investir muito mais em documentários de todos os tipos para trazer informação, cultura e aprendizado a quem precisa. Canais internacionais como History Channel, Discovery, BBS, National Geografic etre outros, são exemplos que poderiam ser seguidos aqui no Brasil. Um bom ponto de partida é a TV Escola (UHF parabólica) voltada para o aprendizado popular e que exibe documentários internacionais sobre diversos assuntos. E não se trata de banir programas de entretenimento em prol de documentários científicos, mas extirpar apenas o dispensável e inútil. Tudo aquilo que não traga nada de positivo ou relevante à população deveria ser repensado.

Mas você pode questionar sobre a preferência da própria população por programas inúteis, afinal, se a emissora está exibindo programas com conteúdo de baixa qualidade, é porque tem audiência. E é lógico que as emissoras vão sempre atrás de audiência o que se traduz em lucros, mas onde fica a responsabilidade social das emissoras de TV? E será que a população assiste a estes programas acéfalos por costume e facilidade de compreensão? Não seria caso de começar a acostumar o povo a assistir programas mais enriquecedores? Talvez este não seja o interesse dos dirigentes deste país que não quer uma população consciente e contestadora. E acredito que a mudança deste país partirá não dos governantes, mas do próprio povo que deve receber sim mais educação, cultura, informação, etc. e a TV poderia ser um ótimo canal para isto. Mas enquanto esta iluminação não acontece, divirta-se assistindo algum cabeleireiro dando dicas sobre corte de cabelo ou desligue a TV e vá ler um livro.

Eu morro e não vejo tudo !!!


A internet é mesmo um mundo de surpresas. Esses dias encontrei este anúncio no mínimo pretencioso nos classificados de um site :

—————————————————————————————————————————————
RARIDADE VIRAGO XV 250S R$35.000

12804 km | 1998 | Particular
Publicado: 04/04/2011 em Motos Usadas Santa Felicidade › Curitiba

Yamaha XVS Virago 250 – SOMENTE PARA COLECIONADORES.

A Mais Bonita e Impecável do Brasil

ANO 1998/1998 – 12.800KM Originais. ( Sem qualquer possibilidade de adulteração na Kilometragem).

Moto Impecável e totalmente original, exceto pelo escapamento esportivo elegante.

Acessórios instalados que não impactam a originalidade da moto e podem ser retirados a qualquermomento sem danificar a moto: Bolha de Acrílico, Alforjes em Couro, Alongador do Sissi Bar e Alarme.

Com Manual do Proprietário e do Condutor.

Estou Inserindo várias fotos para que todos possam verificar os detalhes das perfeitas condições.

VALOR R$ 35.000,00 -Trinta e Cinco Mil Reais-.

VALOR SOMENTE A VISTA VIA TRASNFERENCIA BANCÁRIA E OU EM DINHEIRO.

Test Drive somente durante o dia acompanhado por outros veículos e ou mediante R$ 35.000,00 em maõs que serão devolvidos após a devolução da moto.

Não é de Ouro mas é minha e o que vale uma raridade!!!

————————————————————————————————————————————

Tudo bem que a moto é do cara e ele põe o preço que quiser, mas… levar R$ 35.000,00 em  dinheiro vivo só para fazer o test-drive? Cara! Por isso que eu digo: eu morro e não vejo tudo !!!


Esportes bizarros

QUADRIBOL – Bem amigos da Rede Globo! Como se não bastasse assistir aos filmes e ler os livros do Harry Porter, alguns adolescentes mais exaltados e sem nenhum medo de pagar mico, encaram a Copa do Mundo de Quadribol. O jogo tem regras, diferentes tipos de bolas, posições dos jogadores e até jogadas especiais. Nada de times masculinos e femininos, aqui todos jogam juntos.

Por que é bizarro? Por que os jogadores têm que realizar as jogadas montados numa vassourinha de bruxa.

————-X————-


CORRIDA DO QUEIJO (CHEESE ROLLING) –
O lance é o seguinte: um bando de malucos fica a postos à beira de uma ribanceira ingreme, alguém solta um queijo de Gloucester que sai rolando morro a baixo e a galera vem “rolando” atrás. Em teoria, ganharia quem conseguisse pegar o queijo durante a descida, mas como a iguaria pode alcançar cerca de 110 km/h durante o trajeto, ganha quem cruzar a linha de chegada primeiro. O mais curioso é que ninguém sabe como o esporte surgiu, mas é realizado anualmente perto de Cheltenham e Gloucester, na Inglaterra.

Por que é bizarro? Bem, convenhamos que se estabacar colina abaixo atrás de um queijo é algo bem bizarro.

————-X————-

CORRIDA DE TOUROS DE PAMPLONA – Centenas de pessoas ficam aguardando em ruas estreitas do centro da cidade de Pamplona, quando pelo menos seis touros da raça miura são soltos e saem correndo, pisoteando e chifrando todo  idiota cidadão que encontra pela frente. O único prêmio é sair vivo (cerca de 15 pessoas já morreram, a última em 2009) .

Por que é bizarro? Bem… é algo tão estupido que chega a ser bizarro.

————-X————-

AIR GUITAR – Não é bem um esporte, mas envolve disputas acirradas e pagação de mico. O cidadão sobe no palco e começa a tocar sua guitarra imaginária conforme a música toca no playback. Ganha (sim ,existe campeonato mundial) quem for mais convincente em sua performance.

Por que é bizarro? Por que as pessoas normais só tem coragem de fingir estar tocando guitarra sozinhas no quarto ou durante o banho.

————-X————-

FLUGTAG – Antes de inventarem o avião, alguns desbravadores criavam máquinas bizarras para cruzar os céus. Lá iam eles no alto de uma colina e se lançavam na esperança de voar como os pássaros. Claro que iam como uma pedra para o fundo da colina. O barato é que o avião foi inventado, aperfeiçoado por quase um século, mas mesmo assim ,um bando de malucos ainda se reune num campeonato mundial, com as aeronaves mais estrambólicas na tentativa de…voar!

Por que é bizarro? Insistir em algo que não tem chance nenhuma de dar certo, é bizarro!