Salto na estratosfera

Em 16 de agosto de 1960, o piloto da Força Aérea Americana, Joseph William Kittinger II subiu num balão de hélio até atingir 31.300 m (102.800 pés) de altitude, já na estratosfera. Neste momento, Kittinger salta, mas não sente nada: não sente a força da gravidade, o zumbido do vento ou a vertigem da queda. Ele tem a sensação de estar parado no meio do nada, mas na verdade está caindo a uma velocidade de 988 km/h. Isto porque a estratosfera praticamente não tem densidade ou pressão atmosférica. Quando entrou novamente na troposfera, Kittinger passou a ouvir o barulho ensurdecedor do vento e a resistência do ar. Ele ficou em queda livre por 4 minutos e 36 segundos antes de abrir seu pára-quedas a 5.500 m (18.000 pés) do chão. Ele bateu os recordes para a maior altitudealcançada por um balão, maior altitude de um salto de paraquedas, maior queda livre e maior velocidade atingida por um homem através da atmosfera. O tempo total do salto durou 13 minutos e 45 segundos. Durante o salto, Kittinger enfrentou temperaturas de até -70º Celsius.

 

Porque pulou?

O salto de Kittinger fazia parte do Projeto Excelsior da Força Aérea Norte-Americana, para testar novos paraquedas em saltos a grandes altitudes ou em condições supersônicas. Como foi um salto para fins militares, não consta no livro dos records.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s