Os pastores do mar

Todos os anos, navios baleeiros japoneses vão para o oceano antártico e caçam baleias com arpões explosivos. A caça é meramente comercial e ignora o fato das baleias estarem entrando em extinção. Muitos governos e entidades rejeitam a caçada, mas não tomam atitudes práticas para frear as ações dos caçadores. É aí que entra o Sea Shepherd.

A Sea Shepherd é uma ONG de proteção ambiental criada em 1977 por Paul Watson, um ex-ativista do Greenpeace que decidiu fundar seu próprio grupo de defesa ambiental por defender o uso de ações mais efetivas contra os “criminosos da natureza”. O grupo possui três barcos: MY Steve Irwin, Bob Barker e o MV Brigitte Bardot , tripulados por ativistas de vários países engajados na luta contra a caça predatória nos oceanos do mundo inteiro. São médicos, engenheiros, fotógrafos, oceanógrafos, veterinários, etc. Atuam contra a matança de baleias na Antártica, contra a caça às focas no Canadá e em qualquer parte do planeta onde haja abuso humano contra o ecossistema marinho.

Basicamente, a ação do Sea Shepherd é perseguir “navios de pesquisa” (baleeiros disfarçados) para inibir a caça às baleias, mas também incluem sabotagem de navios baleeiros em portos, lançamento de garrafas com ácido butírico contra a tripulação, dano aos motores dos navios predatórios, danos a redes de pesca e até colisões em alto mar. Ações tão enérgicas renderam ao grupo a fama de terroristas e até piratas por parte da imprensa e principalmente pelo governo japonês que lucra com a caça predatória.

Em 2009 um navio japonês se lançou contra a lancha de alta performance Ady Gil utilizada pelo grupo na tentativa de bloqueá-lo e evitar a captura de uma baleia. A lancha ficou seriamente danificada, o ativista neo-zelandês Pete Bethune invadiu o navio japonês para efetuar uma prisão civil contra o capitão do navio sob acusação de tentativa de assassinato dos seis ativistas a bordo da lancha. Bethune foi dominado pela tripulação japonesa e levado a julgamento e condenado a dois anos de prisão.

Os japoneses que faturam milhões de dólares anuais com a caça indiscriminada de baleias dizem que não vão se intimidar com as ações do grupo e que continuarão suas pesquisas cientificas (a caça às baleias é repudiada pela comunidade internacional, por isso os japoneses disfarçam suas ações predatórias como pesquisa cientifica)… por outro lado, Paul Watson e seus “pastores do mar” dizem que enquanto houver matança de baleias, continuarão sua luta pelos mares do mundo. Eu torço pelos pastores do mar, e você ?

____________________________________________________________________________________________

Mais em: http://www.seashepherd.org/

Anúncios

1 comentário

  1. LAISA VIEIRA · novembro 9, 2011

    Fico muito feliz por existirem pessoas como vocês que fazem a diferença no nosso planeta.
    Infelizmente há pessoas que não se importam com o nosso meio ambiente, não sabem o quanto podem sofrer conseqüências nos atos que fazem. Peço a Deus que continue abençoando o trabalho de vocês, enviando pessoas que lhes ajudem com subsídios.
    Muito Obrigada por existirem, por darem suas vidas por nosso planeta.
    Abraços.
    Boa sorte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s